Pouco mais de 750 Km de estradas serão reabilitados e reconstruídos a partir deste mês na província da Zambézia, no contexto do Projecto Integrado de Desenvolvimento de Estradas Rurais financiado pelo Governo e pelo Banco Mundial num investimento de 3,4 mil milhões de meticais.

Os distritos contemplados com este investimento são os de Pebane, Mocubela, Maganja da Costa, Morrumbala, Lugela, Luabo e Chinde, todos localizados no vale do Zambeze, uma região com enorme potencial agro-turístico e pesqueiro invejável, entretanto, adormecido devido à falta de estrada sem condições.

O delegado provincial da Administração Nacional de Estradas (ANE), Jorge Govahica, disse na quinta-feira (25), em Pebane, no final de um trabalho de monitoria no sector de estradas na época chuvosa e ciclónica que os trabalhos de execução das obras estão na fase inicial. Explicou que os empreiteiros estão, neste momento, na fase de mobilização e execução de trabalhos preliminares, nomeadamente a destronca, limpeza, construção de acampamentos por forma a assegurar a sua presença na manutenção das estradas após a reabilitação e reconstrução.

Grande parte das estradas que serão intervencionadas são picadas e os trabalhos que agora iniciaram vão consistir em alargamento em mais sete metros, construção de uma nova base estabilizada, aquedutos e pontes onde for necessário. Esta actividade, segundo Govahica, será executada em dois anos a partir do próximo mês de Março e os empreiteiros terão de fazer a manutenção bienal após a reabilitação.

Segundo ainda Jorge Govahica, há outros dois projectos de reabilitação de estradas, nomeadamente do troço Quelimane/Nicoadala/Namacurra, com 70 quilómetros e manutenção de rotina de estradas. Para o caso da estrada Quelimane/Namacurra, a fonte afirmou que decorre a finalização do projecto de engenharia uma vez que é o próprio empreiteiro que vai conceber e executar a obra.

No ano passado iniciou o processo de libertação das zonas de protecção parcial e indemnização das famílias pelas benfeitorias abrangidas pelo traçado do projecto. Recorde-se que, as obras de Quelimane/Namacurra consistiram na ampliação da largura do troço para mais três metros e será de duas faixas. (J. Noticias)