Para Amosse Macamo, que falava na abertura do Conselho de Direcção Alargado da ANE, a província de Gaza enfrenta desafios de manutenção das vias de acesso e de gestão de estardas e pontes. Mas também a província regozija-se com a concretização das grandes accções de desenvolvimento de infraestruturas rodoviárias, com destaque para a retoma das obras de asfaltagem da estrada N221 – Caniçado-Mapai, assumindo que a província possui uma rede de estradas com uma extensão de pouco mais de 3000 quilómetros, dos quais 2711 Km classifacados com uma extensáo de 800 km revestidos.

“A conclusão das obras de construção da estrada Caniçado-Mapai vai contribuir no crescimento deste indicador o que aumentará a nossa capacidade de mobilidade de pessoas e bens em boas condições de transitabilidade. A par dos recentes resultados que alcancámos neste sector de infraestruturas no cumprimento do Plano Económico Social (PES) 2020, enormes desafios ainda se colocam para a nossa província no que diz respeito a implementção de iniciativas invadoras e de resiliência para a construção e manutenção da nossa rede viária, que é maioritariamente constituida por estradas náo revestidas o que coloca o desafio de as tornar transitáveis em todas estações do ano”, defendeu Macamo.

Para Amosse Macamo, “a conclusão duma estrada faz nascer logo a seguir o processo do uso sustentável, a sua manuntenção regular para que ela cumpre fielmente os objectivos para os quais foi concebido, isto significa que, não basta que as estradas sejam bem construidas, é necessário que sejam bem conservadas para maximizar a sua vida útil”, concluiu.