Defende João Machatine, Ministro das obras Públicas, Habitação e Recursos Hídricos

O investimento para a reabilitação da estrada Quelimane-Nicoadala-Namacurra vai permitir maior fluidez na entrada e saída de Quelimane e dinamizar a economia pois, os produtos passarão a ser mais acessíveis, chegarão nos mercados em tempo útil e em boas condições, e desta maneira aumentar o seu rendimento no desenvolvimento da província, defendeu João Machatine na cerimónia do lançamento das obras da estrada Quelimane.Nicoadala-Namacurra.

Machatine assegurou que a reabilitação dos 70 quilómetros de estrada Quelimane-Nicoadala-Namacurra, serão feitos num conceito novo que permite ter mais tempo com a assistência do empreiteiro, pois, “uma obra não termina com a sua conclusão física, isto significa que o contrato prevê dois anos de execução das obras e mais oito anos para garantir as manutenções periódicas e de rotina”.

Por outro lado, Machatine defendeu que o sector de estradas deve olhar para o futuro, deixar de ser reativo, mas sim, proactivo, tendo em conta o conjunto de investimento em vários sectores que estão em curso ou que vão iniciar a nível da província. “É por isso que continuamos a mobilizar recursos para que a malha rodoviária na Zambézia seja uma realidade e que de facto traga resultados sob ponto vista económico e social”.

Para tal, são consideradas “três premissas importantes que definem as prioridades do Sector de obras públicas, em particular na área de estradas e pontes, a saber, necessidade de galvanizar a actividade agrícola, prover vias de acesso para dinamizar outro potencial existente na província, que é o turismo e a ligação com os países vizinhos, devido à localização de acesso directo aos portos, com destaque para o corredor Internacional Alto-Benfica-Milange”.

Segundo João Machatine, “já iniciamos coma reabilitação de cerca de 1200 quilómetros de estradas rurais, na província da Zambézia, que irão permitir com que estas actividades possam ter o seu impacto na economia e possam ser escoados os produtos nos campos de produção agrícola e fazer chegar aos mercados por via dessas estradas”.

A terminar o titular da pasta das obras públicas, habitação e recursos hídricos garantiu que para este quinquénio estão garantidos cerca de 594 milhões de dólares para este exercício de construção, reabilitação e manutenção das estradas a nível da província da Zambézia.