Foi reaberto, esta quarta-feira, 3, o tráfego rodoviário na ponte provisória sobre o rio Save, ao longo da estrada Nacional Número 1 (N1), depois de cerca de 45 dias de interrupção, após o colapso de um grupo de pilares desta estrutura provisória provocadas pelo ciclone Eloise.

A reabertura da circulação na ponte provisória (desvio) sobre o Rio Save, é feita para todo o tipo de viaturas cujo peso bruto não exceda a 48 toneladas, observados os limites de carga admissíveis por eixo ou grupo de eixos, isto para permitir a durabilidade da infraestrutura.

Aquando da ocorrência sucessiva dos ciclones Eloise, Chalane e Guambe, a Administração Nacional de Estradas accionou o Plano de Contigência da Obra e consequentemente encerrado o tráfego rodoviário sobre a ponte provisório.

O plano incluiu a paralisação imediata de todos os trabalhos na construção da nova ponte e evacuação do local das obras dos trabalhadores, materiais e equipamento e a criação de espaços nos lados sul e norte da ponte sobre o Rio Save que tenham condições para a transladação ou baldeamento da carga em excesso para outros veículos.

Depois da passagem destes fenómenos naturais, a infraestrutura foi reavalida, tendo sido executados trabalhos necessários para garantir a sua segurança estrutural, que resultou na sua reabertura.

No período em que decorriam os trabalhos de reposição da ponte provisória, a circulação de pessoas e bens era feita sobre a ponte suspensa do Rio Save, com limitações devido aos trabalhos de reabilitação que a ponte está a receber.

Importa referir que para além da reabilitação da ponte suspensa sobre o rio Sava, decorre a constução da nova ponte sobre o mesmo rio, ligando as regiões Sul e Cento de Moçambique, para subistituir a actual com mais de 50 anos.