“Outro desafio que nos espera e que é urgente, precisamos aprimorar os procedimento de Gestão Financeira, Patrimonial e Gestão dos Recursos Humanos. Uma instituição na dimensão da ANE, IP, deve encontrar mecanismos de gestão patrimonial eficiente, dinâmico e futurista, sabido que nenhuma instituição resiste às novas tendências sem um patromónio bem gerido”, desafiou Brito Soca na abertura  do Conselho de Direcção Alargado realizado em Bilene, Gaza, nos dias 10 e 11 corrente.

Para o PCA da ANE, IP, outro  factor determinante para o alcance das metas planificadas, é a gestão do Recursos Humanos. “O Recurso Humano é o epicentro fundamental para o sucesso de qualquer organização. apostar na formação e desenvolvimento dos nossos Recursos Humanos. Precismos encontrar mecanismos para que os nossos quadros continuem a sua formação, principalmente em áreas cujo contributo vai aumentar os nossos níveis de desempenho”, disse Soca.

Por outro lado, temos o processo consolidação da descentralização em curso no país, o que lança enormes desafios ao Sector, devendo aprofundar-se como o processo de gestão de estradas é articulada com os Gevernos Provinciais.

Recentemente o Governo aprovou o Programa Auto-Sustentado de Manutenção de Estradas- PROASME, cujo objectivo é promover a preservação do investimento feito na rede de estradas através da arrecadação de receitas por meio de cobrança de portagens comparticipando com recursos para o financiamento da manutenção.

Para Brito Soca, “este programa lança-nos outros desafios, devendo ser este o espaço para melhorar as estratégias de implementação das concessões versos gestão da manunteção de estradas com Postos de Portagem ao longo do país”, concluiu.